Gestão Hídrica

A gestão de recursos hídricos é uma das questões centrais na estratégia de sustentabilidade e estabilidade operacional da ArcelorMittal Tubarão.

Aproveitando a localização litorânea, cerca de 96% da água utilizada pela unidade é captada do mar, circula no sistema de refrigeração dos equipamentos, sem contato com os mesmos, e retorna ao mar, passando antes por um canal de longo percurso onde sua temperatura é reduzida.

Graças a esse sistema, apenas cerca de 4% do consumo é de água doce. Esse volume é proveniente do fornecimento da concessionária local e, com investimentos contínuos, tem sido reduzido ano a ano. No Plano Diretor de Águas foi definido como meta interna de consumo de água doce proveniente do fornecimento de abastecimento estadual, Rio Santa Maria da Vitória, o valor de 1750 m³/h, estando o resultado médio anual próximo à meta estabelecida (1794m³/h), ficando apenas 2,5% acima. As metas futuras incluem ações para até 2023 alcançar 1300 m3/h através de fontes alternativas de água e contribuindo para a disponibilidade de água do Rio Santa Maria para a sociedade. Dentre as fontes alternativas, está sendo considerado a implantação de estação de dessanilização de água do mar, com capacidade prevista de produção de 500m³/h de água para uso industrial. Este investimento foi aprovado pelo grupo ArcelorMittal em novembro de 2018, com previsão de start-up em 2020.

Entre essas ações, destacam-se: operação de quatro novos poços de águas subterrâneas e ampliação do aproveitamento da água proveniente da Estação de Tratamento de Água de Reúso interna.

As metas futuras, determinadas no Plano Diretor de Águas, incluem ações para, até 2023, ampliar o uso de fontes alternativas de água, reduzindo ao máximo a necessidade de captação do sistema público.

Recirculação de Água Doce x Consumo Específico

Recirculação de Água Doce x Consumo Específico