Gestão de Biodiversidade

A conservação da biodiversidade é um dos temas centrais da gestão ambiental da ArcelorMittal Tubarão

A unidade investe em controles ambientais, desenvolvimento de novas tecnologias, suporte a áreas de conservação e apoio à pesquisa. O objetivo é contribuir para o uso adequado dos recursos naturais, visando atender às demandas atuais, mantendo as condições de qualidade de vida para as futuras gerações.

Conheça as principais iniciativas

Cinturão Verde

Área com mais de sete mil m2 no entorno da usina, abriga cerca de 2,6 milhões de árvores e arbustos e oito diferentes Áreas de Preservação Permanente, com lagoas, brejos, mangues e praias. A área é monitorada por especialistas que medem, avaliam e protegem a vida neste espaço. O Cinturão Verde também é um sistema de controle das emissões atmosféricas, pois reduz a velocidade do vento, evitando o arraste de materiais para fora da unidade. Atualmente, em parceria com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), a ArcelorMittal Tubarão desenvolve pesquisas para melhorias e aprimoramento da diversidade da flora e da fauna do Cinturão Verde.

Cinturão Verde

Unidades de Conservação Ambiental

Unidades de Conservação Ambiental

A ArcelorMittal Tubarão apoia financeiramente a implantação de melhorias em dez unidades de conservação entre parques naturais, lagoas e áreas de preservação ambiental localizados na Grande Vitória. A utilização dos recursos é acompanhada por uma comissão coordenada pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) com participação de representantes das prefeituras beneficiadas. As unidades ficam em Vitória (Estação Ecológica Municipal Ilha do Lameirão, Parque Estadual da Fonte Grande, Parque Natural Municipal Vale do Mulembá - Conquista, Parque Natural Municipal Gruta da Onça e Parque Municipal Pedra dos Olhos); Serra (Áreas de Proteção Ambiental da Lagoa Jacuném, do Morro do Vilante, da Praia Mole e do Mestre Álvaro); e Vila Velha (Parque Natural Municipal de Jacarenema).

Projeto Tamar

Desde 2001, por meio de um convênio de cooperação técnica firmado entre a ArcelorMittal Tubarão e a Fundação Projeto Tamar, especialistas realizam pesquisas e monitoramento marinho periódico das tartarugas verdes (Chelonia mydas) no efluente final da empresa. Os animais são capturados para estudos de biometria e crescimento, padrões migratórios, perfil hematológico e condição de saúde. As mais de duas mil tartarugas avaliadtas desde o início do estudo apresentaram bom estado de saúde e nutrição, o que atesta a qualidade do efluente industrial da empresa, único ponto de captura e estudo dessa espécie de tartaruga no Estado.

Projeto Tamar

Projeto Caiman

Projeto Caiman

Desenvolvido pelo Instituto Marcos Daniel, com o apoio da ArcelorMittal Tubarão, esse projeto visa a pesquisa e conservação do Jacaré-do-papo-amarelo (Caiman latirostris) no Espírito Santo. Espécie emblemática da Mata Atlântica, o animal é fundamental para a manutenção da saúde e equilíbrio dos ecossistemas na qual estão inseridos. As atividades, realizadas na região das lagoas dentro do Cinturão Verde da empresa e em outras áreas do Estado, incluem monitoramento da espécie, desenvolvimento de estudos, educação ambiental para comunidades e formação de jovens pesquisadores.